12 de janeiro de 2015

O Orfanato da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares, por Ransom Riggs

Avaliação: 3/5
Editora: LeYa 
ISBN: 9788580442670
Gênero: Fantasia
Publicação: 2012
Páginas: 336
Skoob
Se você está procurando uma boa história de terror, de arrepiar todos os fios do cabelo, lamento dizer, mas essa não é a escolha certa. O Orfanato da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares pode enganar pela sua capa, que traz uma foto antiga, um pouco sombria, desgastada pelo tempo. Mas, diferente das informações que a capa traz, o livro não assusta nem um pouco. 

Acho que esse é um exemplo clássico de que a história por trás das páginas, dos bastidores, é mais legal do que o conteúdo em si. Todo o enredo foi construído a partir de fotografias antigas reais, reunidas pelo autor, que comprou as imagens de diferentes colecionadores. A princípio, a ideia era fazer um livro fotográfico, apenas com as gravuras, mas, após pensar melhor com seu editor, Ranson Riggs, a partir das imagens, criou a história de Jacob, que procura em uma ilha distante as respostas dos segredos que o avô guardou por muito tempo.

Apesar de eu não ter gostado tanto da leitura, o enredo não é fraco. Jacob, de 16 anos, sempre foi muito ligado ao seu avô paterno Abraham e ficava fascinado toda vez que ele contava histórias de sua infância. Com a mesma idade do neto, em tempos de 2ª Guerra Mundial, o avô viveu em uma pequena ilha do País de Gales, junto com outras crianças. Anos em que ele afirmava ser a melhor época da sua vida. A ilha não era um lugar comum. As crianças que lá viviam tinham traços peculiares. Uma era capaz de levitar, outro era invisível, o terceiro tinha uma boca na parte de trás da cabeça. Todos com algo fora do comum, sendo cuidados por uma grande ave.

Com o passar do tempo, Jacob passou a desconfiar cada vez mais das histórias do avô e dos monstros, que teriam sido o grande motivo da partida de Abraham da ilha, com o intuito de caçá-los. Cada vez mais cético, Jacob passa a questionar a lucidez do avô, até que um dia tudo muda e Jacob também vê um dos monstros.

Em busca de respostas, ele vai até a ilha misteriosa junto com o pai e procura pela Srta. Peregrine, que cuidava das crianças e há 15 anos havia mandado uma carta para Abraham. Chegando lá, descobre que todos os habitantes do orfanato morreram durante a 2ª Guerra, durante um bombardeio. Com mais incertezas do que nunca, Jacob descobre, em seu tempo na ilha, um universo completamente diferente do seu, pessoas com os mais diversos traços, e passa a questionar as verdades impostas a ele.



O livro passa longe das melhores leituras que já fiz, mas conta com algo bem legal e diferente: a presença das fotografias. Ao longo da história, o leitor encontra muitas fotografias, que ilustram o enredo. Algumas são bem esquisitas e me fez questionar as situações em que foram tiradas. No final do livro, o autor explica que apenas algumas imagens foram publicadas com alterações.

Para quem procura uma história de entretenimento, pode ser uma boa opção. O livro mistura elementos sobrenaturais e viagem no tempo e a leitura é bastante fluída, rápida. A narrativa deixa o leitor curioso e com vontade de avançar cada vez mais pelos capítulos, que são um pouco longos. A história tem uma continuação, que ainda não foi publicada aqui no Brasil. Entretanto, acredito que é possível ler só o primeiro volume, já que o ar de mistério sobre o que acontecerá a seguir pode ser deixado para a imaginação do leitor completar. 

A edição é um dos pontos mais fortes do livro, já que está bastante caprichada. A editora pensou em diversos detalhes, que acrescentaram à história. As folhas são amareladas e boas de manusear. Não encontrei erros de gramática.
"Eu costumava sonhar em fugir da minha vida comum, mas minha vida nunca havia sido comum. Simplesmente não conseguira notar como ela era extraordinária."



Um comentário:

  1. Oi, tudo bem?
    Eu sou louquinha para ler esse livro. Conheci ele pelo Filmow, vendo a página do Tim e até então nem sabia que era um adaptação (na época tinha poucas informações sobre ele). Depois descobri que o autor é o boy magia da Tahereh <3 e ai eu já acabei virando fã por tabela KKK mas gosto da ideia das fotografias, e fotos antigas sempre dão medinho... São bem medonhas. Espero acabar gostando, pelo menos um pouco, do livro.

    Bjs

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...




LAYOUT DESENVOLVIDO POR VIAGENS DE PAPEL – NÃO COPIE, CRIE! – COPYRIGHT © 2015