25 de fevereiro de 2015

Lançamentos de Fevereiro – Grupo Editorial Record

Olá, pessoal!
Vamos conferir os lançamentos de Fevereiro pelo Grupo Editorial Record?

  
  
  
Clicando na capa você será redirecionado para Skoob.

True, de Erin McCarthy
Uma história sobre as possibilidades que se abrem para aqueles que estão dispostos a se entregar de corpo e alma. Quando as colegas de quarto de Rory descobrem que a tímida e estudiosa garota nunca passou uma noite com um homem, decidem que vão ajudá-la a perder a virgindade contratando o confiante e tatuado Tyler para fazer o serviço, porém sem o conhecimento dela. Tyler sabe que não é bom o bastante para Rory. Ela é brilhante, enquanto ele está lutando para se formar na faculdade e conseguir um emprego, para, então, poder tirar seus irmãos mais novos da mãe drogada. Mas ele acaba aceitando a proposta, pelo menos como uma oportunidade de conhecer Rory melhor. Há algo nela que o intriga e o faz querer ficar por perto — mesmo sabendo que não deveria.
Divididos entre o bom senso e o desejo, os dois se veem envolvidos em uma relação apaixonada. Mas, quando a família desajustada de Tyler ameaça destruir seu futuro — assim como o dela —, Rory precisa decidir se vai cortar os laços com o perigoso mundo do namorado ou se vai seguir seu coração, não importa o preço a pagar.

Um lugar no coração, de Amy Hatvany
Romance comovente sobre as complexidades da vida familiar
Grace nunca quis ser mãe. Mas, quando ela conhece Victor, um homem bonito, carismático, separado e pai dos adolescentes Max e Ava, decide que pode aprender a ser uma ótima madrasta. Afinal, as crianças moram com a mãe, Kelli. Não pode ser tão difícil assim, certo? Aos treze anos, Ava é bastante madura para a idade. Desde o divórcio de seus pais, ela cuida da mãe emocionalmente instável e do irmão mais novo. E, apesar de não ter nada contra a namorada de seu pai, Ava ainda tem esperança de que os pais voltem a ficar juntos e sejam novamente uma família. Mas, poucos dias depois de Victor e Grace ficarem noivos, Kelli morre em circunstâncias misteriosas — e segredos assombrosos de sua vida são revelados. Narrado por Grace e Ava no presente, com flashbacks do passado conturbado de Kelli, Um lugar no coração é um retrato comovente e apaixonante de feminilidade, amor e dos desafios e alegrias da vida em família.

Meia-noite na Austenlândia, de Shannon Hale
“Fechei este livro desejando que Austenlândia realmente pudesse existir” – Carina Rissi, autora de Perdida
Charlotte Kinder é bem-sucedida nos negócios, mas não no amor. Tentando se reerguer após um doloroso divórcio — e ainda obrigada a ver o ex-marido se casar com a amante —, ela passa a enfrentar o mundo dos programas arranjados com homens desconhecidos. Sem esperanças, se presenteia com duas semanas na Austenlândia, uma mansão interiorana que reproduz a época de Jane Austen. Lá, todos devem se portar de acordo com os costumes da Inglaterra regencial, ou seja, homens são perfeitos cavalheiros e o espartilho é item obrigatório nos trajes de uma dama. Porém, na verdade, os homens são atores, contratados para entreter as hóspedes. Todos em Pembrook Park devem desempenhar um papel, mas, com o passar do tempo, Charlotte não tem mais certeza de onde termina a encenação e começa a realidade. E, quando os jogos na casa se mostram um pouco assustadores, ela descobre que talvez nem mesmo o chapéu mais bonito poderá manter sua cabeça grudada ao pescoço. Ao contrário do que se poderia pensar, Pembrook Park se revela um lugar intimidante, e a experiência de Charlotte passa a ser muito diferente da descrita no pacote de férias.

O diário de Anne Frank, de Otto H. Frank e Mirjam Pressler
A edição brochura de O diário de Anne Frank está de roupa nova.
O depoimento da pequena Anne Frank, morta pelos nazistas após passar anos escondida no sótão de uma casa em Amsterdã, ainda hoje emociona leitores no mundo inteiro. Seu diário narra os sentimentos, os medos e as pequenas alegrias de uma menina judia que, como sua família, lutou em vão para sobreviver ao Holocausto. Lançado em 1947, O diário de Anne Frank tornou-se um dos livros mais lidos do mundo. O relato tocante e impressionante das atrocidades e dos horrores cometidos contra os judeus faz deste livro um precioso documento e uma das obras mais importantes do século XX.

Juventude em Viena: Uma autobiografia, de Arthur Schnitzler
O retrato de uma era e geração transformadoras na voz de um dos maiores escritores e pensadores da modernidade
Ao aliar sua inigualável sofisticação literária à densidade existencial moderna, Schnitzler se tornou um dos mais importantes escritores da língua alemã. Nesta obra é revelado o caminho de um homem antes de se tornar o artista, de um autor que começa a flertar com a fama sendo dotado de profundo talento e densa compreensão das relações interpessoais. Nesta autobiografia Schnitzler, o duplo criativo de Freud, revela os meandros de toda uma mentalidade e pensamento. Juventude em Viena: Uma autobiografia é uma obra escrita com maestria, enriquecedora, e além de tudo, o legado da peculiar intimidade de um escritor memorável.

Remissão da Pena, de Patrick Modiano
A autobiografia romanceada do autor do Prêmio Nobel de Literatura em 2014
Patrick e seu irmão são confiados a amigas de seus pais em Paris após a Segunda Guerra. Das mulheres responsáveis pelos dois meninos pouco se sabe além do que revelam os trechos de conversas entreouvidas por Patrick: que uma delas é uma pessoa triste e que a outra foi artista de circo. Isso e o fato de receberem as visitas frequentes de Jean D. e Roger Vincent durante o dia e de diversos visitantes noturnos. Nesse mundo intangível, os dois irmãos seguem de mãos dadas pela infância através da rue du Docteur-Dornaine e em meio a visitas a castelos, excursões a Paris, leitura de histórias de aventura, tardes ouvindo rádio — sempre à espera de que, um dia, alguém volte para buscá-los.

O centro das nossas desatenções, de Antônio Torres
Livro recomendado pelo Comitê Rio450
Apaixonado pelo Rio de Janeiro, o baiano Antônio Torres já transformou a cidade em personagem – mais do que cenário – de alguns de seus principais romances, como Um táxi para Viena d’Áustria, Meu querido canibal e O nobre sequestrador. Em suas caminhadas pelo Centro do Rio, perambulando por becos, bares, lugares históricos, encontrou capítulos inteiros da história do Brasil por todos os cantos. E dessas deambulações surgiu O centro de nossas desatenções, um olhar de escritor encantado por aquilo que a multidão que circula pelo bairro diariamente, em meio à correria cotidiana, não vê: a poesia e a beleza que se espalham pelo coração da cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro.

O inquisidor, de Mark Allen Smith
A verdade pode ser a pior tortura
Geiger tem um dom: ele sabe quando alguém está mentindo. Na função que exerce, a chamada “obtenção de informações”, Geiger utiliza sua valiosa habilidade e vários métodos psicológicos que levam suas vítimas a um ponto em que o medo supera a dor. Assim que atingem esse ponto, elas não têm mais como resistir. Uma das únicas regras seguidas pelo torturador é não trabalhar com crianças. Quando seu sócio, o ex-jornalista Harry Boddicker, lhe traz um novo cliente que exige que ele interrogue um menino de doze anos, sua resposta é “não”. Mas quando o cliente ameaça levar o menino para Dalton, um torturador sem regras, famoso por matar seus interrogados, Geiger, cujo passado é um mistério até para ele mesmo, é surpreendido por um sentimento estranho de proteção e foge com o menino na tentativa de salvar sua vida. Enquanto Geiger e Harry investigam por que o cliente está tão desesperado para descobrir o segredo guardado pelo garoto, eles se veem caçados por um adversário cruel. E é no meio dessa caçada implacável que o passado misterioso e sinistro de Geiger vem à tona.

Azazel, de Youssef Ziedan
Um monge encontra o diabo e enfrenta terríveis tentações durante uma jornada física e espiritual
Ambientado no século V depois de Cristo, Azazel é a história da viagem de Hepa, monge copta (cristão egípcio), do Alto Egito até a Alexandria e depois à Síria durante um período de muita agitação nos primórdios do cristianismo. Algumas vezes capaz de resistir às tentações infligidas pelo demônio Azazel, outras quase cedendo aos seus desejos, Hepa aprende que o prazer físico e que a iluminação espiritual podem ser os dois lados da mesma moeda. Numa prosa brilhante que reflete a beleza árida da paisagem síria, o livro destaca como a história da nossa civilização tem sido marcada pela ganância e pela avareza desde seus primórdios, e nos conta como a crença de um homem é desafiada não só pela malícia do diabo, mas também pela corrupção da Igreja primitiva.


E aí, gostaram? O que acharam das novidades? Deixem as opiniões de vocês nos comentários.
Até a próxima!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...




LAYOUT DESENVOLVIDO POR VIAGENS DE PAPEL – NÃO COPIE, CRIE! – COPYRIGHT © 2015