7 de abril de 2015

Dois garotos se beijando, por David Levithan

Avaliação:4/5
Editora: Galera Record
ISBN: 9788501102096
 Gênero: Young adult
Publicação: 2015
Páginas: 224
Skoob
Toda história tem dois lados. Às vezes, uma pessoa aparenta que é feliz, realizada e que tem tudo em ordem dentro de si, mas se você chegar mais perto e observar com atenção, pode descobrir que essa mesma pessoa não é feliz e sofre muito. Aí você nota que, de todas as maneiras possíveis, ela camufla o que sente. Dentre todas as histórias narradas por David Levithan nesse livro, podemos concluir que isso acontece muito com alguns de seus personagens. O autor trouxe essa realidade para a história com maestria, tornando o livro excelente e doloroso em alguns momentos.

Dois garotos se beijando narra a vida de alguns garotos homossexuais. Eles lidam com o preconceito e a aceitação própria todos os dias. Temos histórias diferentes no livro. Apesar de todos serem gays, a maneira como lidam com isso são opostas. No centro da trama temos Harry e Craig, eles já foram um casal, mas agora são apenas amigos e decidiram quebrar o record do beijo mais longo. Eles decidem fazer isso como uma forma de protesto e como um gesto de amor. Então, os dois garotos, com apoio dos amigos, dos pais de Harry e de alguns professores, montam uma estrutura na escola e filmam todo o acontecimento. O que eles não imaginam é que esse gesto pode mudar o curso da história de vários outros garotos que eles nem conhecem.


 "Vocês não fazem ideia do quanto chegaram perto da morte. Uma geração ou duas antes, e vocês talvez estivessem aqui conosco."
David Levithan soube como trazer todas as emoções à tona neste livro, temos o amor representado no relacionamento de Peter e Neil, que se amam e tem sua história ligada ao beijo de Harry e Craig de uma maneira muito bonita. Temos o ódio e a solidão representadas por Cooper, um garoto que não se aceita e se perde no mundo virtual. Ele busca por conforto e algo que possa sentir em seu imenso vazio. Temos Avery e Ryan, representando a descoberta do amor e como partilhar sua vida com outra pessoa. E, por fim, temos Harry e Craig, representando a amizade, pois ambos deixam qualquer sentimento que possam sentir um pelo outro para ajudar seu amigo Tariq, que foi espancado por um grupo de garotos. O beijo representa uma forma de mostrar ao mundo que o que importa é o amor e somente o amor.
"Há garotos que se agarram a segredos à noite da mesma forma que se agarram à negação do dia. Há garotos que não pensam em si mesmos quando sonham. Há garotos que serão acordados no meio da noite. Há garotos que adormecem com os telefones no ouvido." 
 "Este é o poder de um beijo: ele não tem o poder de matar você. Mas tem o poder de trazer você à vida."
O livro é narrado em terceira pessoa,  algo que achei bem diferente e gostei muito. É que o narrador é (ou são) um grupo de almas de homens que viveram e agora são como uma espécie de anjos, observando o mundo e protegendo os garotos. Posso estar enganada, mas senti isso durante toda a leitura. Além disso, senti uma pegada autobiográfica na história, como se o autor estivesse nos contando tudo o que ele passou na vida.

Dois garotos se beijando é um livro sensível e real que fala sobre o amor em todas as suas formas e nos mostra uma realidade que não vemos. Fiquei sem palavras para expressar tudo o que senti junto aos personagens, super recomendo a leitura dessa obra maravilhosa, de um dos meus autores preferidos!


Um comentário:

  1. Olá!
    Estou super curiosa pra ler esse livro, gostei bastante de Will & Will, que o David escreveu com o John Green e que também tinha personagens gays. Acho que livros assim são super importantes, pra abrir a mente do povo e mostrar que o que realmente importa é o amor <3
    Adorei a sua resenha!
    Beijos
    http://addictionforbooks.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...




LAYOUT DESENVOLVIDO POR VIAGENS DE PAPEL – NÃO COPIE, CRIE! – COPYRIGHT © 2015