6 de abril de 2015

Leiturinhas: Dez dicas de como estimular uma criança a ler

Ivy, filha da Nara,  na biblioteca
Na biblioteca municipal da cidade onde moro, tem um espaço muito legal onde a prefeitura mantém cursos de violão e balé para as crianças. É uma ótima oportunidade para elas terem contato com os livros após o curso, já que passam por lá semanalmente.

Essa semana eu me surpreendi ao ouvir uma discussão entre mãe e filha. A menina, que acabara de sair da aula de balé, de aproximadamente uns 10 anos de idade, queria muito pegar um livro, não tinha muitas páginas, a mãe não queria deixar ela levar para ler, disse que ela tinha muita lição da escola para fazer, que não daria tempo, que ela precisava estudar... E a menina insistia. A mãe, nervosa, não tinha mais argumentos e perguntou em quanto tempo ela precisava fazer a leitura. 15 dias, a filha respondeu. E a mãe, ainda na dúvida, acompanhou a garota até o balcão de empréstimos lamuriando. Não intervi na cena, afinal, a menina saiu contente com o livro nas mãos e a mãe um pouco contrafeita.

Mas, apesar desse desfecho, fiquei bastante chateada e incomodada com isso, um pouco culpada de não ter falado nada. Enquanto nós lutamos para incentivar a leitura, uma mãe dessas quer tirar o direito da filha de ler.



Na área da educação não é novidade. Falamos sem parar nos benefícios da leitura para a vida de uma criança, mas esse discurso deve continuar firme e insistente, já que temos ainda tantos pais que não sabem o quanto isso fará falta para a criança mais para frente.

Como sou professora de informática, muitas vezes preciso trabalhar a criatividade com os alunos por meio da leitura de livros na internet antes de iniciar projetos como a criação de histórias em quadrinhos no computador, por exemplo, já que muitos alunos não leem muito, o que sempre resulta na dificuldade em criar um enredo.

Os livros têm o poder de aguçar a imaginação, melhorar a leitura e escrita da nossa língua, além de trabalhar a paciência e a concentração. E, para que isso aconteça, é preciso a ajuda dos pais. Quando isso não acontece, professores, amigos e parentes da criança podem e devem contribuir, afinal nossa legislação aponta a sociedade como responsável pelo desenvolvimento pleno da criança, não apenas os pais .

 E como fazer isso?

1.       Incentive a criança a pegar livros na escola.



2.       Procure fazer a carteira gratuita da biblioteca municipal da sua cidade.

3.       Ao passear no shopping, entre na livraria e deixe a criança folhear livros, não precisa comprar, mas entre! As livrarias sempre deixam livros infantis para que as crianças leiam. Eu, por exemplo, só vou à livraria para olhar, já que sempre compro pela internet que é mais barato.

4.       Não sabe qual título comprar? Veja sempre nossas dicas. E pode deixar a criança escolher também, sempre é bom ela comprar o que achou mais interessante.

5.       Ninguém começa a ler livros dificílimos. A leitura é um processo, caso a criança tenha preguiça, deixe ela levar livros com poucas palavras e ilustrações atraentes, depois de ler muitos assim, aos poucos vai se interessando por outros títulos mais complexos.

6.       Ler livros de filmes e desenhos que a criança já assistiu é muito bom para incentivar, afinal ela já conhece os personagens, o que facilita o entendimento.



7.       Leia para uma criança no mínimo uma vez por mês. Faça disso um hábito. Pode apenas fazer a leitura simples do livro. Caso você sinta vontade, faça vozes e entonações diferentes. Mas se for tímido, só leia, a criança apreciará sua companhia e sua dedicação desses minutinhos ao lado dela.

8.       Não brigue pelo modo como a criança está lendo, corrija se perceber algo errado, mas delicadamente sempre.

9.       Não brigue pelo modo como está sentada ou deitada, deixe a criança ler do jeito que quiser, às vezes até na hora de ir ao banheiro é uma ótima distração.

10.   Gibis são ótimas opções em qualquer idade.




Por Nara Dias

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...




LAYOUT DESENVOLVIDO POR VIAGENS DE PAPEL – NÃO COPIE, CRIE! – COPYRIGHT © 2015