17 de maio de 2015

Escolhas, de Cristina Valori

Avaliação: 2,5/5
Editora: Qualis / Cortesia
ISBN: 9788568839003
Publicação: 2015
Páginas: 254
Skoob
Lançado este ano pela editora Qualis, Escolhas conta a história de Fabiana. Casada há 11 anos e com três filhos, ela engravidou cedo e iniciou um matrimônio ainda muito nova. Agora, com 30 anos, ela percebe que por mais que o marido seja atencioso, carinhoso e dê o máximo de si para ela e para a família, ela nunca esteve apaixonada por ele. Porém, sua vida não teria sido tão afetada se, naquele dia, ela não tivesse ido até aquele estúdio de tatuagem.

Ela sempre gostou de se tatuar. Naquele dia, o destino lhe pregou uma peça e fez com que seu caminho cruzasse com o do tatuador Gustavo. Bastou um cruzar de olhos para que ela percebesse o quão ele seria importante para sua vida e desafiaria o certo e o errado. No instante em que vê Gustavo, ela sabe que seria difícil se afastar dele. A atração é recíproca, já que ele sente o mesmo instantaneamente e não consegue mais parar de pensar nela.

O forte sentimento entre Fabiana e Gustavo faz com que eles enfrentem tudo e se entreguem à paixão proibida. Ela, que nunca havia traído o marido, deve fazer a escolha mais importante de sua vida, já que de um lado está sua sólida família e do outro o amor que ela nunca tinha sentido antes. Já Gustavo, sabe que não será nada fácil e que terá de ser paciente. 

Quando por fim a decisão é tomada, o destino prega mais uma peça em Fabiana e revira sua vida, fazendo com que sua escolha seja alterada no meio do caminho. Agora, o amor de Fabiana e Gustavo terá que esperar e passará por mais alguns obstáculos. Para que por fim fiquem juntos, terão que abdicar de muita coisa e reavaliar suas próprias vidas.

Antes de começar a ler Escolhas, da paulista Cristina Valori, vi muitos comentários positivos sobre a obra, que me deixaram curiosa sobre a história. Não comecei o livro com altas expectativas, mas confesso que estava com vontade de ser surpreendida. Infelizmente, não foi o que aconteceu. Já nos primeiros capítulos me decepcionei com a obra. Ao longo de suas 254 páginas, minha opinião não mudou. A primeira coisa que me incomodou foi a escrita da autora. Ainda que ágil, a narrativa é muito simples, pouco desenvolvida. O abuso no uso de exclamações também me irritou. Ao invés de enfatizar alguns pontos, tornou a narrativa repetitiva e um tanto quanto infantil. 

Outro ponto que me fez revirar os olhos várias vezes durante a leitura, é que a história é pouquíssimo crível. Os personagens não convencem, chegando a dar raiva em vários pontos. Não consegui comprar o fato de que Fabiana, com seus 30 anos, mãe de três filhos e casada há 11 anos, só de olhar para Gustavo, se apaixonou perdidamente e não poderia mais viver sem ele e fugir do sentimento. Incrivelmente, o mesmo acontece com Gustavo, que também não se enxerga mais sem Fabi. Por diversas vezes, ela se compara a uma adolescente. A comparação foi certeira, pois, pelo menos no início do romance, não há traços de maturidade nem nela, nem em Gustavo. Pode ser que eu esteja sendo muito racional, mas para mim isso é impossível de acontecer na vida real, ainda mais que ela já possuía uma forte estrutura familiar. Não me incomodei com o fato dela iniciar uma relação extraconjugal, apesar de não me identificar com o fato, mas sim com a maneira como isso aconteceu.

A história melhora um pouco quando passa por sua primeira reviravolta. Serve para dar um choque de realidade nos personagens e mostrar que para toda ação há uma consequência. Nesse ponto, há uma evolução dos protagonistas, que passam a refletir sobre suas ações e as pessoas que estão a seu redor. Ainda assim, o desenvolvimento é bastante raso, assim como os diálogos, que também são superficiais e clichês.

Por mais que a história não tenha funcionado nem um pouco para mim, sei que agradará a muitos fãs de romance, pois a lição que o livro traz é bacana. Mostra que cada escolha, certa ou errada, tem sua consequência e é preciso refletir muito sobre cada ação tomada. Além disso, mostra que às vezes é preciso passar por um caminho tortuoso até chegar à felicidade. Esse é um dos pontos positivos do livro, já que a realidade está presente para evidenciar que nada é perfeito. Outro ponto positivo é que a música está presente na obra. Em diversos momentos, a protagonista relaciona os acontecimentos de sua vida com músicas marcantes, presentes no fim do livro em uma playlist. Sempre acho divertido quando há essa mistura entre artes.

Quanto à edição, está bonita e com poucos erros de digitação e revisão. Gostei da capa e das pequenas ilustrações internas, mas achei que a letra ficou muito grande, um pouco exagerada. Enfim, se você já leu o livro, venha me contar o que achou e se possui uma opinião diferente. Caso ainda vá dar uma chance à obra, espero que se surpreenda mais do que eu!

2 comentários:

  1. Viagens de Papel, obrigada pela resenha.
    Espero por te surpreender nos próximos.
    Beijos
    Cristina Valori

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Cristina. Vou acompanhar os próximos lançamentos. Obrigada pelo comentário! :) Beijos

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...




LAYOUT DESENVOLVIDO POR VIAGENS DE PAPEL – NÃO COPIE, CRIE! – COPYRIGHT © 2015