22 de junho de 2015

A coisa terrível que aconteceu com Barnaby Brocket, de John Boyne

Avaliação: 4/5
Editora: Companhia das Letrinhas
Gênero: Fantasia
ISBN: 9788574066011
Publicação: 2013
Páginas: 254
Skoob
Alistair e Eleanor Brocket sempre se orgulharam por serem pessoas normais e por terem uma família normal. Tudo estava perfeitamente normal na vida do casal, eles tinham dois filhos normais e moravam em uma casa normal. Repararam na quantidade de “normal” que eu usei para me referir a família Brocket? Pois é, não foi um exagero meu. Os Brocket realmente se orgulhavam muito por serem normais, nada poderia fugir da normalidade de suas vidas. Até que Barnaby veio ao mundo.

Ao contrário dos irmãos, a chegada de Barnaby não foi nada normal para a família Brocket, desde o parto ele deu um certo trabalho para sua mãe, que sempre foi uma senhora calma. Para o terror de Eleanor, Barnaby não respeita as leis da gravidade, o garoto não consegue ficar com os dois pés no chão, ele flutua!

O pobre garoto nunca conseguiu se encaixar na família, seus pais sempre o mantiveram fechado dentro de casa por terem medo de serem julgados pela vizinhança, afinal, que coisa terrível seria para eles se descobrissem que eles têm um filho que não é normal! Barnaby passa seus dias no teto da casa, que foi todo revestido de colchões para que o garoto não se machucasse. Sua felicidade se resume a isso, passar os dias no teto acolchoado, ler bons livros, e brincar com seu cachorro, o incrível companheiro Capitão W. E. Johns.

Após um período de negação, os pais de Barnaby decidem matricular o garoto em um colégio, pois ele já está na idade de aprender e conviver com outras crianças além de seus irmãos. Mas, para a infelicidade dos pais, após um passeio Barnaby acaba atraindo muito a atenção e isso irrita seus pais, que decidem tomar uma atitude drástica. Eles resolvem abandonar Barnaby e esquecer que o garoto existe.


Não briguem comigo, pois isto não é spoiler rsrs na sinopse já está implícito que essa coisa terrível acontece. Como pode uma mãe resolver abandonar o próprio filho, só porque ele não é normal o bastante para ela? Esse livro me deixou revoltada em muitos momentos, a maneira como eles tratam Barnaby é muito maldosa, não consigo nem imaginar pessoas tão ruins a ponto de abandonar uma criança. O triste é pensar que casos assim acontecem na vida real.

“Um minuto depois ele subira tanto que sua voz não era mais audível. Sua mãe, seu cachorro e a magnífica cidade de Sydney desapareciam logo abaixo. Sem colchão para impedir que ele fosse mais alto, Barnaby Brocket simplesmente continuou subindo, incerto quanto ao que lhe poderia acontecer.”

Depois de ser abandonado, Barnaby inicia uma verdadeira aventura. Ele conhece novos países e faz muitas amizades pelos locais que passa. O interessante é que o autor usou cada personagem que cruza o caminho do garoto para nos passar uma lição. Ao mesmo tempo em que odiamos a família dele, percebemos, por meio desses personagens, o quanto a família é importante, e que devemos deixar as mágoas no passado. Ele tenta voltar para casa de qualquer jeito, e está disposto a enfrentar tudo o que vier para encontrar sua família novamente.

John Boyne conseguiu fazer um trabalho incrível com essa história, por mais que eu tenha ficado irritada em alguns momentos, eu consegui entender cada rumo que o autor tomou. Ele soube transmitir exatamente o que se passa na cabeça de uma criança, a inocência e como a esperança é a chave para manter nossos sonhos vivos. Mesmo sabendo que foi abandonado, Barnaby acredita, de todo o coração, que sua mãe se arrependeu do que fez, e o espera de braços abertos.

“Ele fora mandado embora de casa por ser diferente dos outros garotos e, embora houvesse aprendido muito em suas viagens, ainda não tinha aprendido a ficar com os dois pés no chão.”

A coisa terrível que aconteceu com Barnaby Brocket, é uma história muito bonita, e no meu ponto de vista, apesar de fazer parte de um catálogo de livros infantis, não é bem uma história para crianças. A leitura não fluiu muito no início e é um pouco arrastada, acredito que isso é mais uma implicância pessoal pois eu ficava irritada com algumas situações e perdia o foco da leitura rsrs.

O livro é narrado em terceira pessoa, e a edição está muito bonita. Desde a capa até a diagramação, e as ilustrações no meio da história estão muito bacanas. O livro garantiu 4 estrelas, só não foram 5 pois acho que algumas coisas foram arrastadas demais e atrapalharam a leitura para mim.

Foi o primeiro livro do John Boyne que li, tem algum outro do autor que vocês me indicariam? Ah, e se já leram esse, contem para mim o que acharam! Ficaram tão irritados com algumas situações como eu fiquei? rsrs Diz aí!

2 comentários:

  1. Interessante a história, vou deixar na minha longa listinha de próximas leituras. Beijos

    ResponderExcluir
  2. Oi! Não conhecia essa história,. Acho que essa é a primeira resenha que vejo desse livro, mas fiquei com vontade de ler! Tem uma temática diferente, apesar das partes revoltantes que você citou. Vou correr pra o skoob e adicioná-lo à minha (mais do que enorme) lista de desejados, rs.
    Beijos! Lis
    umareescrita.com.br

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...




LAYOUT DESENVOLVIDO POR VIAGENS DE PAPEL – NÃO COPIE, CRIE! – COPYRIGHT © 2015