4 de junho de 2015

Crítica: Trilogia Millennium, de Stieg Larsson

Sempre ouvimos histórias de escritores que conseguiram reconhecimento somente após a morte. Porém, o nosso autor de hoje faleceu antes mesmo de seu primeiro romance ser publicado. Durante anos, o sueco Stieg Larsson foi um influente jornalista e ativista político em sua terra natal, mas apenas depois de falecer em 2004 (com apenas 50 anos) que seu dom literário foi descoberto. Antes de morrer, Larsson deixou os manuscritos de três futuros best-sellers, que formam a Trilogia Millennium: “Os Homens que Não Amavam as Mulheres”, “A Menina que Brincava com Fogo” e “A Rainha do Castelo de Ar”.

O primeiro livro conta a história de um mistério policial envolvendo uma importante família sueca. O jornalista investigativo Mikael Blomkvist é contratado pelo milionário Henrik Vanger com a desculpa de escrever uma biografia, mas seu real trabalho é descobrir o que aconteceu com a sobrinha-neta dele, Harriet Vanger, desaparecida 40 anos antes. Ao longo da história somos apresentados à Lisbeth Salander, uma hacker com sérios problemas de socialização, que ajuda Mikael resolver o grande mistério.

Nos outros dois livros da série o foco passa ser a jovem Lisbeth, sua história de vida, seus dramas pessoais e abusos físicos e psicológicos que sofreu. O nome da trilogia, Millennium, deriva da revista fictícia em que Mikael Blomkvist trabalha. A publicação é dedicada ao exercício do jornalismo investigativo e denúncia de grandes escândalos.

Todos os três volumes envolvem histórias de exploração sexual, misoginia, fascismo, entre outros problemas sociais. Estes assuntos foram parte do dia a dia do autor, Stieg Larsson, que, enquanto jornalista, era reconhecido pelo seu ativismo contra a extrema direita na Suécia e luta pelos direitos humanos.

Filmes 

Versão original sueca
do primeiro livro, "Os Homens
Que Não Amavam
As Mulheres" (2009)
Em 2009, “Os Homens Que Não Amavam as Mulheres” – o primeiro livro – ganhou uma versão cinematográfica produzida na Suécia, agradando tanto a crítica quanto o público. No mesmo ano, com apenas alguns meses de diferença, os demais filmes da trilogia também foram adaptados, mas não obtiveram o mesmo sucesso comercial.

"Os Homens Que Não
Amavam as Mulheres"
na versão americana (2011)
Dois anos mais tarde, em 2011, o diretor David Fincher fez a sua versão para a telona da história criada por Larsson. Até o momento, apenas o primeiro livro ganhou uma adaptação americana. O longa obteve boas críticas e contou com o ator Daniel Craig (o mais recente “007”) no papel de Mikael Blomkvist.

A opinião de qual das duas versões é a melhor varia de acordo com os fãs da série. Segundo esta que vos escreve, o filme americano é muito mais fiel ao livro, mas pecou por mudar o desfecho da história de Harriet Vanger. Pessoalmente também me senti muito mais impactada pela atuação de Noomi Rapace (a atriz sueca), no papel de Lisbeth Salander, do que pela atriz americana Rooney Mara. Entretanto, isso acaba sendo muito mais questão de gosto pessoal do que um defeito da película.

Independente do seu gosto ou ponto de vista, a história criada por Stieg Larsson é tão fascinante e envolvente que indico você assistir aos quatro filmes e ler os três livros. Me envolvi tanto com a história de Lisbeth que me senti até triste quando terminei o livro. Recomendadíssimo.

20 comentários:

  1. Nunca tive vontade de ler...
    Não sei, não chamou minha atenção sabe
    Bom saber que você se envolveu tanto.
    Beijinhos
    Rizia - Livroterapias

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Já vi o filme e confesso que achei pesado demais pra mim então acho que não lerias os livros, mas a dica é válida pra quem gosta do gênero.

    luadeneon.com

    ResponderExcluir
  3. Vou tentar assistir o primeiro filme (tanto o americano quanto o da versão americana) pra ver o qie acho, mas n sei se leria não. Ouvi dizer que é meio "forte" ele, n sei se tenho kbeça pra isso

    ResponderExcluir
  4. Oi. Já havia visto os livros, mas nem reparei com propriedade sobre o que se tratava. Também desconhecia o fato de os livros terem sidos lançados após a morte do autor, ao menos não recordo de ter lido nada. Eu gostei de saber um pouco sobre os outros dois livros da série com a história de Lisbeth, vou pesquisar mais e tentar comprar os livros para depois ver aos filmes.

    ResponderExcluir
  5. Ola lindona essa trilogia nunca chamou minha atenção para leitura, assim como o filme. Leio muitos elogios a ela. Uma pena o autor não ver suas obras publicadas e seu imenso sucesso. beijos


    Joyce
    www.livrosencantos.com

    ResponderExcluir
  6. Oie...
    Já tinha visto essa trilogia por ai, mas não me interessei na leitura não. Já encontrei leitores apaixonados por ela e críticas muito boas, mas não rolou pra mim.
    Bjus
    Juh - Surtos da Juleka

    ResponderExcluir
  7. Oi Flor!
    Não li nenhum livro da trilogia, mas tenho uma amiga que é apaixonada *-* Ela tem os três e já quer o quarto. Acho legal a protagonista, embora não seja meu tipo de leitura, de fato. Essas novas edições estão lindas, mas bonitas que a primeira, sem duvida.

    Abraços
    David Andrade
    http://www.olimpicoliterario.com/

    ResponderExcluir
  8. Oie, linda!
    A trilogia Millennium nunca me chamou atenção exceto pelo título. Ainda assim, nunca pensei em ler ou assistir os filmes - eu pensava que só havia um, aliás. Mas lendo sua resenha mudei de ideia. Não é o tipo de coisa que costumo ler ou assistir, mas me pareceu ótimo para ter por onde começar a mudar.
    Com carinho,
    Celly.

    http://melivrandoblog.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  9. Não li os livro. Mas vi os filmes. Prefiro a versão sueca. Meu problema com a versão americana é com a ator Daniel Craig. Não consigo me conectar com ele. Os Homens Que Não Amavam as Mulheres é um dos meus filmes preferidos, por todas as questão que abordadas, as quais você citou no texto.
    Soube que vai ter um novo livro. Parece que o autor havia iniciador. Alguém terminou.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  10. Uau, eu não sabia da história do Stieg Larson! Não sabia que os livros só foram publicados depois que ele morreu. Meu primeiro contato com a série foi pelo filme americano, e adorei. Depois disso, peguei o primeiro livro para ler, mas como o filme ainda estava fresco na minha cabeça, estragou tudo! Isso já aconteceu com você?
    E então eu simplesmente abandonei o livro e nunca mais me interessei pelos outros. Mas agora, que você contou que os outros dois livros se focam mais na história pessoal da Lisbeth, eu estou louca para ler! E ainda mais depois dessas novas edições, que estão lindíssimas! :)
    Um abraço,
    www.literasutra.com

    ResponderExcluir
  11. Oláá
    A trilogia nunca eme chamou atenção apesar dos milhões de elogios, acho que realmente não faz meu gênero, mesmo assim, bom saber da novidade e quem sabe eu assisto um dos filmes.

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Oii!

    Não tinha ouvido falar nos livros e muito menos nos filmes, mas gostei bastante da sua resenha e por isso vou guardar a dica para um dia ler :)

    Beijos, Kamila
    www.vicio-de-leitura.com

    ResponderExcluir
  13. Oi, tudo bem?
    Assisti a adaptação americana e gostei muito, apesar de não ser o tipo de filme que prefiro, desde então venho cobiçando os livros.
    Vou procurar a adaptação sueca para assistir também.
    E foi uma pena o autor ter morrido né?
    Bjs

    A. Libri

    ResponderExcluir
  14. Oi tudo bem?
    Eu já ouvi falar muito dessa trilogia mas ainda tenho um certo receio de começar a ler e não gostar.
    http://literaturaparaosaber.blogspot.com
    Abraços

    ResponderExcluir
  15. Oi, tudo bem?
    Não sabia que os livros todos só foram publicados após a morte do autor!
    Achei a premissa interessante, e os temas abordados bem fortes. Mas não sei se leria.
    Também não vi as adaptações.
    beijos
    http://meumundinhoficticio.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  16. Olá!!!

    Não são livros que me atraem, já tentei ler o primeiro e desisti. Não porque não seja bom, mas porque eu não estava preparada para ele. Não sei, talvez não tenha pegado o ritmo da leitura, mas não deu muito certo para mim. Nem com o filme isso aconteceu :( Não sabia que os livros tinham sido publicados após a morte do autor.

    Beijos,
    http://www.estantedarob.com.br/

    ResponderExcluir
  17. Oi, tudo bem?
    Eu sempre fico impressionada com a história dos autores. Ele morreu muito jovem, para a expectativa de vida que temos hoje. E parece ter visto o pior do mundo enquanto esteve aqui. Acho importante que nada seja esquecido, temos que denunciar. Mesmo assim, parece ser um pouco pesado, não sei se seria o livro para mim. Mas vou dar uma chance, pois parece ser um daqueles livros que merecem ser lidos.
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  18. Olá, Td bem?
    Essa trilogia parece ser ótima, e eu tenho os livros há mais de 4 anos e até hoje não li acredita? Acho tão grande os livros e tenho tantos aguardando para ler que acabo passando outros na frente, mas não desejo me desfazer deles pois quero muito ler.
    Já assisti ao primeiro filme, tanto na versão americana quanto a sueca, e particularmente gostei mais da sueca.

    Beijos
    http://aventurandosenoslivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  19. Olá, vc acredita qe n sabia q tinha os livros? ahaha, nunca vi filme pois n fiquei interessada, o livro, apesar de eu ter certeza q deve ser bom, n me interessou muito :p
    www.muchdreamer.blogspot.com

    ResponderExcluir
  20. Eu sabia que existiam os livros, mas eu não conseguia lembrar os nomes. Tenho uma amiga apaixonada por essa série e eu nunca consegui ler - como ela me pediu. Confesso que os filmes também não me atrairam muito.

    http://laoliphant.com.br/

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...




LAYOUT DESENVOLVIDO POR VIAGENS DE PAPEL – NÃO COPIE, CRIE! – COPYRIGHT © 2015