6 de agosto de 2015

Contos - Volume 3, de Ernest Hemingway

Avaliação: 4/5
Editora: Record / Cortesia
Publicação: 2015
ISBN: 9788528614817
Gênero: Contos
Páginas: 462
Skoob
Ernest Hemingway é um daqueles autores que eu não poderia deixar de conhecer. Já ouvi falar muito bem de alguns de seus romances, como "O velho e o mar", mas foi seu lado contista que conheci primeiro. Lançado pelo Grupo Editorial Record, Contos - Volume 3 traz 21 contos escritos pelo autor, entre 1934 e 1960, que retratam diversos assuntos, como a guerra, caçadas e relações pessoais. Apesar das poucas páginas que a maioria dos textos possui, além da linguagem direta do autor, todos são muito bem construídos e envolvem o leitor como se fossem histórias contadas em centenas de páginas, como se os personagens e os fatos estivessem se desenrolando ali, do seu lado.

Eu já estava esperando que ele fosse um escritor incrível, mas ainda assim me surpreendi com os textos de Hemingway. Sua linguagem é bem direta e, em certos pontos, crua, mas carregada de emoção. É possível se comover com a maioria de suas histórias. Nelas, por sinal, a temática predominante é a guerra. O autor narra o clima de tensão que se instaurou durante a época e como as pessoas agiam. No conto "A Denúncia", por exemplo, que se passa no bar cubano chamado Chicote (que também aparece em outras histórias), frequentado por muitos homens, o autor conta a história de John. Um dia, em uma de suas visitas ao bar e em uma crise pós-guerra, ele avista no local um homem que sabe que é fascista, que não deveria estar lá, mas estava no bar devido as lembranças que tinha do local.

Em outro conto com a mesma temática, "A borboleta e o tanque", um dos meus favoritos, o autor aborda a tensão da batalha e como, nessa época, os extremos são perigosos. No conto, que também se ambienta no bar Chicote, um homem faz uma brincadeira e, devido à tensão instaurada, é levado a mal e acaba levando um tiro. A alegria da borboleta entra em contato com a seriedade da guerra. Em "Véspera de Batalha", também um dos que eu mais gosto, Hemingway narra a véspera de batalha de um homem, certo de que iria morrer no próximo combate. Fala sobre seu cotidiano e tudo o que ele faz para esquecer o amanhã, retratando a fragilidade e as incertezas da vida.

O texto "A travessia". que abre o livro, também é muito bom. No conto, o autor fala sobre um pescador que leva um grande prejuízo de um de seus fregueses e, desesperado para garantir o sustento da família, aceita levar alguns chineses para fora de Cuba, em uma travessia ilegal. Quando se aproxima de seu destino, seus instintos mais profundos aparecem e dão um desfecho completamente inesperado para a história.

Um dos pontos que mais gostei nas histórias de Hemingway foi o fato dos ambientes e épocas serem extremamente bem detalhadas, como se estivéssemos no mesmo local, mas o destaque ser dado para o íntimo dos personagens. O autor desnuda cada uma das pessoas que aparecem nos textos, mostrando seus desejos e medos mais profundos. Isso é feito com maestria, já que as histórias são desenvolvidas em poucas páginas.

Alguns dos contos apresentados no livro ficaram inacabados, como "Um país estranho" e "Viagem de Trem". Ainda assim, a presença no livro é super válida, já que o final fica em aberto, possibilitando diversas interpretações. Para quem tem dúvidas sobre a linguagem, já que é um autor clássico, ela é de fácil entendimento. Como dito antes, é simples e direta, o que não deixa que se torne arrastada. É um livro para ser degustado aos poucos, que traz histórias excelentes e bem originais.

15 comentários:

  1. Olá!
    Já ouvir falar muito do autor, mas nunca li nada dele.
    Essa coletânea de contos parece ser interessante, tanto pelas temas, quanto pela narrativa detalhada do autor.
    Beijos.

    Li
    Literalizando Sonhos

    ResponderExcluir
  2. Olha eu nunca ouvi falar do autor.
    Mas eu gostei bastante do texto, embora eu não leia muitos contos.
    Eu até tenho alguns livros, mas eu ainda não li nenhum por conta da grande quantidade de livros que ainda tenho para ler, mas espero ter a oportunidade de ler, porque me parece ser bem interessante. Enfim...

    http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/2015/08/reflexaocontos-23.html

    ResponderExcluir
  3. Ainda não li nada do autor, mas concordo com você que ele é muito reconhecido por seu talento. Com certeza, merece nossa atenção. Gostei de saber dessa obra. Adoro contos e acho que seria um livro que apreciaria muito. Mesmo assim, pretendo ler O Velho e o Mar, por ser um clássico amplamente criticado – e positivamente avaliado.
    Adorei sua resenha, flor. Consegui entender o foco do autor. Pelo período histórico, imagino que a carga emocional dos contos – especialmente sobre a guerra – seja quase palpável.

    Anotei a dica.
    Beijos!
    http://www.myqueenside.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Olá... tudo bem??
    Eu não conhecia o autor.... nunca tinha ouvido falar nele, pelo menos eu não me lembro dele.
    Eu não curto livros de contos... não gosto... prefiro ler uma história só sabe. Pelo que percebi aqui... tem vários contos até interessante, mas eu não consigo me sentir conectada... quando é algo mais simples, sem estar no livro, ou algo que eu curta muito a temática, até me arrisco,, mas por enquanto vou deixar a dica passar... xero!

    ResponderExcluir
  5. Olá,

    Tudo Bem?

    Eu até que curto livros de conto, mas este não me interessou. Estou traumatizado para livros com a historia antiga, leitura difícil, pelo menos pra mim.
    Abraços,
    www.isaaczedecc.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Oiii!! Apesar de já ter ouvido falar desse autor algumas vezes nunca me interessei em ler nenhuma de suas obras. Esse livro de contos até me atraí, mas irei pensar se dou ou não uma chance. ;)

    Abraço.

    ResponderExcluir
  7. Olá!
    Gosto muito de contos, mas nunca li nada do autor. A sua resenha foi bem convidativa, com certeza eu leria.

    http://loucurasaovento.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Não conhecia esse autor nem o livro. Gostei muito de saber mais a respeito e me despertou a curiosidade. Vou procurar e ler.
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Olá!
    Eu não conhecia o autor. Mas gostei de saber que mesmo sendo contos pequenos ele sabe escrever e prender o leitor.
    Vou procurar saber mais sobre ele.
    Beijinhos!
    http://eraumavezolivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Oiee ^^
    Já tinha lido sobre o autor, mas ainda não conheço as obras dele. Parece ser muito interessante, gosto de histórias que se passam em ambientes e épocas mais antigas, sempre chamam minha atenção.
    MilkMilks
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  11. Ola lindona ainda não li nada do autor leio muitos elogios a sua escrita. Gostei muito dos pontos positivos que ressaltou. Vou procurar para ler . Mesmo sendo uma linguagem crua vindo com emoções é o que encanta o leitor. beijos

    http://www.livrosencantos.com/2015/08/ultima-chance-bia-sarah.html

    ResponderExcluir
  12. Oii!

    Não gosto muito de contos :/ Acho contos muito sem graça então não leio muito. Talvez eu leia esse conto mais tarde.

    Beijos, Amanda
    www.vicio-de-leitura.com

    ResponderExcluir
  13. Olá, tudo bem?

    Para ser bem sincera, não conhecia o autor, não.
    Gosto de contos, acredito que iria curtir ler.
    Uma coisa que me deixou intrigada, é esses que você mencionou que estão em aberto, queria saber o motivo disto.

    Beijo!
    Ana.

    ResponderExcluir
  14. Oii, tudo bem?
    Eu ainda não conhecia o autor e nem o livro, porém me interessei muito pela premissa, apesar de não ser muito fã de contos.


    www.fonte-da-leitura.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  15. Oie.

    Não conheço o autor, mas a obra parece-me se ótima. Espero lê qualquer dia destes

    Beijos

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...




LAYOUT DESENVOLVIDO POR VIAGENS DE PAPEL – NÃO COPIE, CRIE! – COPYRIGHT © 2015