1 de agosto de 2015

Hitler - Retrato de Uma Tirania, de Fernando Jorge

Avaliação: 5/5
Editora: Geração Editorial / Cortesia
ISBN: 9788561501785
Gênero: Biografia
Publicação: 2012
Páginas: 309
Skoob
Ninguém é indiferente a Adolf Hitler. Amado por alguns, odiado pela maioria, muito se fala sobre os danos causados pelo maior ditador do século XX, mas poucos conhecem sua vida antes de chegar ao poder. Há uma certa resistência em falar do tema, pois acredita-se que as biografias humanizam as pessoas. Porém, o que encontramos neste livro, escrito por Fernando Jorge, não é uma tentativa de humanização da figura de Hitler, mas buscar entender a origem de sua personalidade complexa.

Hitler nasceu na Áustria (então chamada de Império Austro-húngaro) e desde pequeno já mostrava-se um garoto com traços antissociais e uma ira incontrolável. Ele tinha uma relação muito conturbada com o seu pai, que era um funcionário de uma empresa estatal. Adolf odiava o funcionalismo público, a monarquia austríaca e fomentava suas ideais antissemitas desde muito jovem.

O futuro ditador desenvolveu uma paixão pelo país vizinho, a Alemanha, preferindo muitas vezes cantar o hino germânico ao da sua própria terra natal. Na juventude ele queria ser pintor, mudou-se para Viena, mas foi rejeitado pela Academia de Belas Artes. Revoltado, Hitler passou por momentos de extrema pobreza e mais tarde mudou-se para Munique.

Ao longo das páginas conhecemos com detalhes toda a trajetória de um sanguinário tirano. O autor deixa claro que busca um ponto de vista imparcial, mas como foi mencionado anteriormente, é impossível ser completamente neutro ao falar de alguém como Adolf Hitler.


Uma das coisas que mais gostei no livro em geral é que o escritor Fernando Jorge procura não somente contar a história de seu biografado, mas igualmente contextualizar para o leitor o momento político e socioeconômico da época. Apesar de ter estudado com profundidade a Segunda Guerra Mundial – um dos meus assuntos prediletos – é sempre bom relembrar alguns detalhes. A obra também é carregada de fotos e imagens diversas.

Entretanto, quando o holocausto é abordado, confesso que tive que pausar a leitura em alguns momentos mais pesados. Não que eles ocupem tanto espaço assim, mas os detalhes deste horror deixam a leitura muito pesada.

Recomendo este livro para qualquer um que se interesse sobre história ou sobre a Segunda Guerra Mundial.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...




LAYOUT DESENVOLVIDO POR VIAGENS DE PAPEL – NÃO COPIE, CRIE! – COPYRIGHT © 2015