24 de agosto de 2015

Leiturinhas: Sugestões de leitura sobre pais



Nesse mês de Agosto, pensando nos nossos queridos papais, escolhi 10 livros maravilhosos que mostram esses homens tão importantes na vida de seus filhos de modo diferente. O que podemos prender com nosso pai? Como ser um bom pai? É fácil criar um filho? E se o pai não conseguir demonstrar seu amor? E se o filho perdeu o pai? Espero que gostem

Dez bons conselhos de meu pai
Texto de João Ubaldo Ribeiro
Ilustração de Bruna Assis Brasil
Editora Objetiva
32 páginas

Inspirado nos ensinamentos que recebeu de seu pai, o livro apresenta conselhos importantes como não ser submisso, burro, amargo, nem medroso... As ilustrações de Bruna Assis Brasil deixam o livro ainda mais maravilhoso.

Eu e meu papai
Texto de Alison Ritchie
Ilustração de Alison Edgson
Editora Ciranda Cultural
32 páginas

Esse livro é uma graça, narrado pelo próprio ursinho, mostra como é passar o dia com seu pai, desde o beijinho que o acorda ao amanhecer, as coisas que aprende durante o dia e o carinho e proteção que recebe o tempo inteiro. 

Macaquinho
Texto de Ronaldo Simões Coelho
Ilustração de Eva Furnari
Editora Lê
16 páginas

Toda noite o macaquinho ia para a cama do pai. Cada dia era uma desculpa: ou porque estava com frio, ou com fome, ou com medo. E o papai nunca conseguia dormir, mas sempre resolvia o problema. Mas qual seria a verdadeira razão de querer ir para a cama do pai? Apaixonante essa história, apesar de antiga, mostra um problema atual, a falta de atenção que pais e mães enfrentam quando alegam que trabalham demais e não tem tempo para o filho.



O filho do Grúfalo
Texto de Julia Donaldson
Ilustração de Axel Scheffler
Editora Brinque-book
32 páginas

Quem conhece a divertidíssima história O Grúfalo tem a oportunidade de rir um pouco mais com essa história, no primeiro livro o rato utiliza de muita esperteza para se livrar de predadores da floresta, fingindo existir um monstro que o teme, apesar de pequeno. No final o monstro realmente existe e o ratinho consegue mais uma vez se livrar usando os predadores para afugentar o temível Grúfalo. No segundo livro o Grúfalo instrui seu filho a não entrar na floresta sozinho. Mas numa noite de tempestade o filho do Grúfalo desobedece as ordens de seus pai e sai, pé ante pé, no meio da neve. Por que será que filhos são tão desobedientes?

O homem que amava caixas
Texto e ilustração de Stephen Michael King
Editora Brinque-book
32 páginas

Livro comovente. Um homem que é apaixonado por caixas e que não consegue demonstrar seu amor ao filho. O modo como consegue diminuir a distância entre ambos e demonstrar seu amor através das ações é espetacular.

Papai só falava em aves
Texto de Adilson França
Ilustração Zubartez
Editora Scortecci
32 páginas

Era uma vez, um pai que sempre dava bons conselhos. Para cada conselho, uma metáfora, e para cada metáfora, uma ave. Assim acontece a bela história da amizade entre pai e filho, que nos ensina que cada pessoa tem suas peculiaridades, suas manias, devemos aprender com elas e conviver bem.

Papai é quase um herói
Texto e ilustração de Aline Abreu
Editora DCL
16 páginas

Os filhos imitam seus pais e para isso observam atentamente cada atitude, a história mostra que seu pai não é perfeito, mas é quase um herói, é super forte, super cozinheiro entre outros. Ma o que realmente importa é ser super pai.

Pê de pai
Texto de Isabel Martins Bernardo Carvalho
Ilustração Bernardo P. Carvalho
Editora Objetiva
32 páginas

Um pai faz coisas incríveis para proteger seu filho. Nesse livro o pai transforma-se em objetos do cotidiano que demonstra o carinho que tem para sua cria. Pai casaco, pai cavalinho, pai colchão... Um livro que olha de perto a relação de cumplicidade entre pai e filho. E que convida filhos e pais a descobrirem-se juntos ao virar de cada página.

Coisas importantes
Texto e ilustração de Peter Carnavas
Editora FTD
32 páginas

Mais um livro que indico, mãe e filho tentam superar a triste perda, numa casa onde tudo lembra o pai, chega a hora de desfazer-se desses objetos. Porém as coisas que foram doadas a uma loja, começam a reaparecer misteriosamente na casa, ao pegar o filho em flagrante mexendo nos pertences do pai, ele confessa que havia pegado tudo de volta. A mãe decide então organizar a casa e procurar lugares para guardar esses objetos que traziam tantas lembranças para ambos.

Harvey, como me tornei invisível
Texto de Hervé Bouchard
Ilustradora de Janice Nadeau
Editora Pulo de Gato
166 páginas

Infelizmente não são todos que conseguem o privilégio de poder desfrutar da companhia do pai. Harvey é o filho mais velho, porém ainda criança e conta como foi a primavera quando seu pai morreu repentinamente. A terrível experiência faz com que Harvey se torne invisível. Recomendo porque trata o tema de modo bastante sensível e delicado. Ilustração e texto tem extrema importância para tornar a história tocante.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...




LAYOUT DESENVOLVIDO POR VIAGENS DE PAPEL – NÃO COPIE, CRIE! – COPYRIGHT © 2015