12 de novembro de 2015

Resenha: Coração de Tinta (Mundo de Tinta #1), de Cornélia Funke

Avaliação: 4/5
Editora: Seguinte/Cortesia
ISBN: 978858077228
Gênero: Fantasia/Jovem Adulto 
Publicação: 2014
Páginas: 456 
Skoob
Coração de Tinta é primeiro livro da trilogia Mundo de Tinta, escrito pela autora alemã Cornelia Funke. A história gira em torno de Maggie, uma garota de 12 anos, e seu pai Mortimer, também conhecido como Mo. Mo é o “médico de livros” e os dois tem essa paixão em comum: a literatura.

Tudo muda numa noite chuvosa em que Maggie vê um estranho perto de sua casa e descobre que seu pai o conhece. Conforme o estranho se aproxima, descobre que ele é Dedo Empoeirado e um grande segredo de Mo vem à tona. Tudo que ele lê é transformado para a vida real, ou seja, os personagens saem do livro para a vida real e algo da realidade acaba indo para dentro do livro. Por isso ele nunca tinha lido para sua filha e nem contado sobre o livro chamado Coração de Tinta. Foi com esse poder que Mo tirou os personagens Capricórnio e Basta dos livros, além de Dedo Empoeirado, e transportou sua esposa Teresa para dentro dele.

É por meio dessa temática que se desenrola a história, a briga entre Mo e Capricórnio para ver quem chega no último exemplar de Coração de Tinta. Capricórnio quer para queimar, enquanto Mo quer tentar tirar sua esposa de dentro do livro. A história é diferente pois mistura o real com o imaginário e também trata-se sobre um livro dentro de um livro.

Coração de Tinta nos leva a um mundo imaginário que todo o leitor já passou, querer que seus personagens criem vida não é tão incomum, ou quando lemos histórias tão profundas que nos conseguimos enxergar dentro da obra.

Estava ansiosa para ler esse livro – e a trilogia como um todo –, pois assisti ao filme e fiquei maravilhada com a história. Com o livro não foi diferente, consegui enxergar muitas passagens do filme. Cornelia colocou no começo de cada capítulo citações de livros e poesias, o que me deixou com vontade de ler todos. Também tem as ilustrações lindas no fim de cada capítulo, todas feitas pela autora. O que me incomodou um pouco foi que em alguns momentos achei a narrativa parada ou que poderia ter sido menor, mas ainda assim estou bem ansiosa para ler o próximo!


"Alguns livros devem ser degustados, outros são devorados. Apenas poucos são mastigados e digeridos totalmente.”
Por Stephany Guebur

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...




LAYOUT DESENVOLVIDO POR VIAGENS DE PAPEL – NÃO COPIE, CRIE! – COPYRIGHT © 2015