24 de fevereiro de 2016

Resenha: A lâmina da assassina (Trono de vidro #1.5), de Sarah J.Maas

Avaliação: 5/5
Editora: Galera RecordISBN: 9788501103147
Gênero: FantasiaPáginas: 406
Publicação: 2015
Skoob
A lâmina da assassina é um spin-off da série Trono de vidro, e apesar de não fazer exatamente parte da cronologia da história - já que conta acontecimentos ocorridos anteriormente aos narrados no primeiro volume da série -, eu sugiro que façam a leitura na ordem em que foi lançado (após o segundo livro), pois assim nossa visão de Celaena será muito mais ampla e poderemos compreender muito melhor a assassina, além de não pegar alguns spoilers da história em si. 

Nesse livro a autora responde muitas das perguntas que surgem durante a leitura dos livros da série e ela torna possível compreender muito mais a protagonista, nos mostrando o caminho dela até chegar onde chegou em Trono de vidro através de 5 contos diferentes, mas que seguem uma ordem cronológica de acontecimentos. 

No primeiro conto é narrado uma das missões de Celaena, aos 16 anos, no auge de sua carreira como Assassina de Adarlan. Aqui ela ainda é muito arrogante, atrevida e confiante, além de completamente letal. É nesse conto que começamos a ver o surgimento do relacionamento dela com Sam - a quem ela detestava - e também o decaimento da relação dela com seu mestre e salvador Arobynn, quem ela tinha como um pai. É nele também que vemos ser posto em prova a moral de Celaena, que vai contra tudo que ela é: uma assassina.

O segundo conto é mais curto e conta acontecimentos seguidos ao primeiro conto, quando Arobynn descobre o que aconteceu em sua missão e resolve castigá-la, espancando-a e mandando-a para uma outra missão que promete ser bem sofrida. É um conto que nos mostra ainda mais a moral de Celaena e quem ela realmente é por baixo daquela máscara de arrogância que mostra a todos. 

O terceiro conto é ainda melhor. Aqui acompanhamos a tal missão dada por Arobynn como castigo a Celaena. Ela teve que achar os Assassinos Silenciosos do deserto e conseguir que o Mestre Mudo a treine e lhe dê uma carta de recomendação. O calor do deserto escaldante e o método de treinamento dos Assassinos Silenciosos faz mais alterações na personalidade de Celaena, que deixa de ser tão esnobe, mimada e arrogante - já que era acostumada aos luxos que possuía na fortaleza de Forte da Fenda. Nesse conto ela aprende muito sobre humildade e confiança, assim como sobre o peso de uma traição. 

No quarto e penúltimo conto Celaena está de volta à Forte da Fenda e tem muitas coisas nas quais pensar. Ela volta rica, com dinheiro suficiente pra pagar sua dívida com Arobynn e se ver livre do Forte dos Assassinos, mas ao mesmo tempo Arobynn se mostra tão arrependido que ela hesita em partir e começa a pensar se deve ou não perdoá-lo. Nesse meio tempo ela aceita uma missão complicada em que finalmente vemos mais de suas habilidades de assassina e mais ainda: vemos sua interação com Sam, com quem seu relacionamento melhorou bastante e começamos a ver um esboço de um romance surgir entre os dois. Esse é meu conto favorito, pois finalmente vemos algumas coisas serem reveladas e começamos a enxergar quem é quem nesse jogo. É o conto com o enredo mais profundo dos cinco e que começa a nos fazer dividir nossas opiniões a cerca dos acontecimentos nos dois primeiros livros da série.

O último é o conto mais longo e mais sofrido de todos. É onde vemos o que aconteceu que levou a assassina mais perigosa e mais famosa de Adarlan para as Minas de Sal em Endovier pagar pena sendo escrava. É onde vemos a armadilha que foi montada para ela, onde vemos o que a finalmente a quebrou e o que a tornou como ela é no primeiro volume da série. Ela decidiu abandonar a Guilda dos Assassinos junto com Sam - que conquista nossos corações, assim como o da protagonista - mas o preço parece ser alto demais para um pouco de liberdade. Mesmo assim eles decidem arriscar e é o que leva a todos os acontecimentos posteriores: a traição, a maior perda de Celaena, e seu aprisionamento em Endovier. 

A trama de todos os cinco contos é emocionante e cativante em diferentes níveis. Mesmo os contos com menos ação são extremamente envolventes e nos deixam presos à história. O livro tem uma carga emocional muito grande pois é quando vemos - e sentimos nitidamente - todo o sofrimento de Celaena e todas as porradas - literal e metaforicamente falando - que ela leva até se tornar o que é. Em A lâmina da Assassina vemos a personalidade de Celaena se moldar e se construir do modo como a conhecemos e volto a bater palmas para a autora e sua habilidade de construir personagens complexos e tridimensionais - extremamente reais para um livro de fantasia. 

É gratificante ver o crescimento de Celaena ao longo do livro e acompanhar tudo o que a levou a ser o que é - suas motivações, seus conflitos, sua moral. Depois desses contos é muito mais fácil compreendê-la e, mesmo tendo ficado com o coração partido por ela, é fascinante como se tornou uma pessoa com fibra, com caráter e personalidade forte e que mesmo depois de tudo ela não desistiu de viver e ainda enfrenta tudo de cabeça erguida. 

A lâmina da Assassina é mais um livro sensacional de Sarah J. Maas e é leitura obrigatória para os fãs da série. Vocês podem achar que aqui não vai ter nada demais, mas tem tudo. Inclusive, em Rainha das Sombras (quarto livro da série que será lançado agora em março) há determinados fatos que remetem ao que acontece nesse livro. Simplesmente amei a leitura e mal posso esperar pelo quarto volume da série!

Por Larissa Gaigher

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...




LAYOUT DESENVOLVIDO POR VIAGENS DE PAPEL – NÃO COPIE, CRIE! – COPYRIGHT © 2015